Letreiro Chevrolet Monza - Acabamentos externos para veículos

Ord.Ordenarde A-Zde Z-Apelo menor preçopelo maior preçopelos mais relevantes


Página 1
123

CHEVROLET


Uma montadora de carros sustentável com tecnologia de ponta do começo ao fim

Quando falamos do setor automotivo, pensamos no potencial que o mercado de carros no Brasil vem demonstrando nas últimas décadas. A medida que a infraestrutura das grandes cidades se desenvolve, a exigência por meios de transporte mais eficientes cresce na mesma proporção. Com a Chevrolet este cenário não é diferente.

Pertencente ao grupo General Motors, a montadora de carros Chevrolet rapidamente ganhou status em terras nacionais pela qualidade dos componentes empregados em uma variada gama de carros da Chevrolet como uma das principais montadoras de carros no Brasil.

Para conseguir conquistar esse status, a Chevrolet do Brasil percorreu um longo caminho, baseado na constante necessidade de se reinventar diante dos seus concorrentes, cada vez mais engajados com temas como sustentabilidade, eficiência energética e, sobretudo, tecnologia.

Muito mais do que uma montadora de carros, a Chevrolet tem investido, ano após ano, em soluções que tornem a fabricação dos seus veículos mais eficiente em termos tecnológicos e sustentáveis.

Segurança, conforto e proteção são alguns destes elementos presentes nos veículos da linha Chevrolet, desenvolvidos por um corpo de profissionais altamente capacitados e treinados na fábrica Chevrolet.

A Chevrolet se destaca como uma montadora de carros presente no cotidiano de milhares de pessoas apaixonadas pelos automóveis modernos e tecnológicos.


MONZA


um veículo elegante e sofisticado que marcou o mercado automotivo brasileiro

A expectativa gerada em torno do lançamento de um veículo nem sempre satisfaz os compradores, seja por causa de características estéticas, seja por questões mecânicas. Contudo, algumas montadoras conseguem contornar esse tipo de dificuldade apresentando automóveis com o que há de melhor nestes dois aspectos, como foi no caso do Chevrolet Monza.

Lançado em 1982, esse automóvel da montadora Chevrolet chegou ao Brasil com uma proposta bastante clara e objetiva: se tornar um hatch moderno e de custo-benefício elevado. A meta foi alcançada e o veículo alcançou a liderança no mercado automotivo nacional, sendo o mais vendido do país por três anos consecutivos (1984-1986).

A primeira versão contava com design modesto, de linhas retas e faróis do tipo trapezoidais. O motor transversal completava o conjunto, aliado a tração dianteira, que mantinha a direção do carro mais confortável e segura no dia a dia.

Inicialmente, o Monza vinha de fábrica na versão mais básica, intitulada hatchback, com três portas ? uma de cada lado do veículo e a terceira no porta-malas. Havia a opção de escolher entre os acabamentos do modelo SL/E, como câmbio de quatro marchas e motor 1.6 funcionando a 73 cv. Apesar de básicos, os itens de série deixaram o público satisfeito, com exceção do motor 1.6, que, um ano mais tarde, passou para 1.8, além de um acréscimo de 13 cavalos de potência, atingindo 86 cv.

Em 1983, o Monza Sedan chegava ao mercado com câmbio de cinco marchas e carroceria de duas e quatro portas. Ar-condicionado, vidros e travas elétricas e direção hidráulica vinham no pacote desse automóvel Chevrolet, tornando-o um objeto de desejo de motoristas que buscavam por elegância, estilo e funcionalidade em um automóvel.

Mas foi em 1985 que o Monza carro recebeu algumas atualizações que o deixaram ainda mais atrativo sob o ponto de vista do conforto e desempenho. O para-choque, até então desprotegido, recebeu uma proteção de borracha, enquanto a grade de plástico ganhou novo desenho. Já do lado de dentro foram adicionados apoios confortáveis para a cabeça nos bancos, além de volante com quatro divisórias.

O que era bom ficou ainda melhor com a chegada do esportivo S/R, um hatch equipado com faróis de neblina, aerofólio, bancos anatômicos e motor potente de 1.8 com dois carburadores, resultando em 106 cv quando abastecido com álcool.

A versão Classic também mostrava grande potencial ao apresentar um conjunto completo: direção hidráulica, faróis de neblina, ar-condicionado, trio elétrico e motor de 99 cv.

Em 1987, o Monza ganhou mais equipamentos, como motor 2.0, ajuste de altura do volante e luz interna. A nomenclatura também recebeu pequenas mudanças.

No final dos anos 80, o Chevrolet Monza passou a ter algumas versões especiais. Um exemplo foi a série especial do Monza Classic 500 EF em homenagem à primeira vitória do piloto de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi nas 500 milhas de Indianápolis. Com este modelo, pela primeira vez, a montadora Chevrolet apresentava um veículo com injeção eletrônica.

Mas, toda essa história de conquistas e sucesso foi interrompida em 1996, quando o Monza carro começou a perder espaço para o recém-chegado Vectra, automóvel responsável por desbancar o clássico modelo da Chevrolet.

Assim, depois de 15 anos, o Monza encerrou seu o ciclo, porém até hoje permanece vivo no coração de quem teve o prazer de dirigi-lo.


LETREIRO


Um acessório que dá identidade e personalidade para o automóvel

Todo veículo sai de fábrica com uma série de componentes e peças automotivas desenvolvidas para garantir a segurança e a proteção do motorista. Para reforçar a identidade do automóvel, destacando suas características mais relevantes, as montadoras não abrem mão do atemporal letreiro.

Instalado na tampa do porta-malas, o letreiro automotivo fornece algumas informações importantes, como nome da montadora e do veículo, ano de fabricação e potência do motor.

Na medida que as montadoras lançam novos modelos, essas inscrições recebem mudanças para diferenciar as versões disponíveis. No passado, por exemplo, a Volkswagen fazia questão de diferenciar seus carros-chefes (Gol e Voyage) com as siglas CL, GL, GLS e GTS. A Fiat, por sua vez, preferia denominar seus populares com as nomenclaturas S, CS E CSL.

Como todo acessório ou detalhe automotivo, é comum que o letreiro para carro sofra com a ação do tempo e fique desbotado. Neste caso, a troca por um novo modelo, seja ele original ou alternativo, é essencial para preservar a estética do veículo.

A instalação do letreiro automotivo é fácil e descomplicada, não exigindo conhecimentos técnicos avançados para ser realizada. Os únicos materiais necessários para fazer a troca do emblema antigo e instalar o novo são: soprador de ar quente, spray removedor, fio dental e cola adesiva.

Primeiramente, use o soprador na área do letreiro para carro para amolecer a cola adesiva, deixando-o agir por 15 segundos. Em seguida, aplique uma quantidade de spray removedor de adesivos e aguarde por mais alguns segundos.

Depois, atravesse o pedaço de fio dental entre cada uma das letras fazendo força para que elas se soltem uma a uma. Se sobrar algum resíduo da cola adesiva, use novamente o spray removedor.

Com o novo letreiro em mãos, espalhe uma quantidade mínima de cola adesiva no verso dele e posicione no mesmo local do letreiro antigo. Aguarde até secar. Pronto, seu novo letreiro está instalado.


ÚLTIMAS PÁGINAS E PRODUTOS VISITADOS
Chevrolet - Monza - Acabamentos externos - Letreiro

JOCARA LOJA DO SEU CARRO
Central de atendimento
De 2ª a 6ª das 8:00 às 18:00 e sábado das 8:00 às 17:00
(horário de Brasília) - exceto feriados.


Telefone: (11) 3797-0777

Links úteis
A empresa e nossas lojas
Política de pagamento
Política de segurança e de privacidade
Trocas e devoluções
Minha conta
Meus pedidos
Central de atendimento
Mapa do site
Siga a Jocar


Blog  Facebook    Twitter  YouTube  
Nossas lojas em São Paulo-SP
LAPA - Rua Guaicurus, 87
PIRITUBA - Av. Gal. Edgar Facó, 1225
BUTANTÃ - Av.Corifeu de Azevedo Marques, 2657

Abertas de 2ª a 6ª das 8:00 às 20:00 e sábado das 8:30 às 17:00 - exceto feriados.

Site: www.jocar.com.br
Razão social: Jocar Peças e Acessórios para Veículos Ltda
CNPJ: 43.130.186/0005-30
Inscrição Estadual: 140.063.403.110
E-mail: sac@jocar.com.br
Os preços podem sofrer alterações sem aviso prévio.
A maioria das peças e acessórios que vendemos online neste site não são dos construtores dos veículos. Alguns produtos são das mesmas indústrias que fornecem para as montadoras, outros não.
Somente as peças que são da própria montadora aparecem com a descrição "Original" na descrição do produto. O uso das marcas e nomes das montadoras apenas serve para determinar o modelo do veículo sobre o qual se deve aplicar as referidas peças.